Prefeitura de Douradina decreta fechamento do comércio para evitar propagação de Pandemia

0
86

Com o objetivo de reforçar a proteção contra a proliferação do vírus Covid-19, a Prefeitura Municipal de Douradina começa a partir desta terça-feira (24) um período de restrição de circulação de pessoas e regulação do funcionamento do comércio, com fechamento de lojas “não essenciais”.

Acompanhando decretos da região, o prefeito prof. Jean Sérgio assinou o decreto de número 014, de 23 de março de 2020, que dispõe sobre as medidas adicionais, de caráter temporário e emergencial, para prevenção do contagio do Novo Coronavírus.

Segundo o prefeito, a medida tem como objetivo preservar a vida e integridade física dos cidadãos do Município. “Com essa decisão, esperamos evitar a entrada do coronavírus no nosso município, minimizando os possíveis danos”, declara.

Dentre os pontos do decreto está o fechamento de comércios considerados não vitais, ficando aberto farmácias, mercados, postos de combustível, entre outros. No entanto, estes deverão obedecer algumas normas.

Conforme o decreto, no período de 24 de março a 07 de abril de 2020, fica  INTEIRAMENTE VEDADO o atendimento ao público em estabelecimentos comerciais em funcionamento no Município de Douradina, sob regime de quarentena, tais como:

Ambulantes, camelôs e trailers;

Clínicas de estética, salões de beleza (cabeleireiros e barbeiros), serviços de manicure, hotéis e pousadas;

Clinicas odontológicas, de saúde bucal, públicas ou privadas, além de todos os atendimentos ambulatoriais e eletivos de saúde pública, exceto casos de urgência e emergência;

Reuniões privadas alusivas a festas de aniversário, casamento, bodas e outras de qualquer natureza;

Comércio de utilidades domésticas, roupas, calçados, móveis e eletrodomésticos, autopeças, papelaria, informática, escritórios em geral, empresas gráficas, tabacarias e pubs, academias e demais atividades comerciais aqui não relacionadas e que não sejam consideradas essenciais;

Eventos beneficentes;

A suspensão a que se refere o Art. 1º deste decreto não se aplica aos estabelecimentos e atividades abaixo relacionados, os quais poderão desenvolver suas atividades com contingenciamento, nos seguintes termos:

Farmácias: com atendimento de até 02 (duas) pessoas por vez no interior do estabelecimento;

Mercados: com atendimento de até 04 (quatro) pessoas por vez, por operador de caixa disponível no estabelecimento, que poderão circular simultaneamente no interior do mesmo, de modo a garantir a distância mínima de dois metros entre elas;

Supermercados: com atendimento de até 06 (seis) pessoas por vez,por operador de caixa de caixa disponível no estabelecimento, que poderão circular simultaneamente no interior do mesmo, de modo a garantir a distância mínima de dois metros entre elas;

Açougues, peixarias, hortifrutigranjeiros, mercadinhos, mercearias e centros de abastecimento de alimentos: com atendimento de até 02 (duas) pessoas por vez,por operador de caixa de caixa disponível no estabelecimento, que poderão circular simultaneamente no interior do mesmo, de modo a garantir a distância mínima de dois metros entre elas;

Lojas de conveniência, bares, restaurantes, sorveterias e congêneres: com atendimento exclusivamente de entrega em domicílio e atendimento para retirada no local através das grades do estabelecimento até as 21 horas;

Distribuidores de gás e água: com atendimento exclusivo de entrega em domicílio ou retirada no local;

Bicicletarias, borracharias, mecânicas, auto elétrica, troca de óleo, etc. com atendimento de até 02 (dois) clientes por vez e sem as tradicionais rodas de tereré;

Lojas de materiais de construção: com atendimento exclusivamente de entrega, realizando expediente interno, atendendo ao público por telefone e/ou por outros meios digitais;

Agências bancárias, lotéricas, correspondentes bancários e correios: com atendimento de até 04 (quatro) pessoas por vez no interior do estabelecimento, que poderão circular simultaneamente no interior do mesmo, de modo a garantir a distância mínima de dois metros entre elas, apenas para casos de extrema necessidade de atendimento presencial, sendo recomendado que os estabelecimentos oriente os clientes a usar aplicativos e demais meios digitais:

Restaurantes, padarias, lanchonetes, ambulantes, marmitaria e trailers: com atendimento exclusivo de entrega em domicílio ou retirada no local do produto pronto e devidamente embalado para consumo fora do estabelecimento, até às 21 horas;

Postos de combustível: serviços exclusivos de abastecimento de combustível e gás;

Empresas de internet: recomenda-se que mantenham ativos e sem cortes os pontos já instalados;

Funerais e velórios: com revezamento restrito a familiares com no máximo 10 (dez) pessoas simultâneas na cerimônia e duração máxima de 04 (quatro) horas;

TOQUE DE RECOLHER – O Executivo Municipal também determinou o “toque de recolher”no período de 24 de março a 07 de abril de 2020, no horário compreendido das 21 horas até as 05 horas do dia seguinte, exceto Órgãos de Segurança, Chefes dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, vigias noturnos e profissionais da área da saúde, mediante identificação e comprovação do vínculo.

O prefeito destaca que é um momento que todos devem se doar para evitar o pior. “Sabemos que a economia vai ser afetada, que é muito complicado parar tudo mas é algo necessário; por isso reforço: vamos manter o distanciamento social, acreditar nos nossos profissionais da saúde e confiar que em breve vamos estar com nossas vidas voltando ao normal”, finaliza.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here